Confira as perguntas comuns sobre o
emplacamento de veículos!

Se depois de ler esta seção você ainda tiver dúvidas, não hesite em entrar em contato conoscos.

Atualmente somente um grupo de veículos deve adotar a nova placa. São eles:

  • Carros novos;
  • Veículos que passaram por mudança de município;
  • Veículos que trocaram de categoria (um táxi que vira um carro de passeio, por exemplo);
  • Veículos cuja placa atual não foi aprovada em vistoria e/ou está ilegível ou danificada.

As principais mudanças foram a inclusão do QR code, com esse código, as autoridades de trânsito podem acessar instantaneamente dados do veículo e verificar se há alguma clonagem. O cidadão também pode fazer a leitura, mas é preciso cadastro no site do Departamento Nacional de Trânsito para ver as informações.

E também a nova sequência alfanumerico, Com isso, uma placa QUA 1960 se transformará em QUA 1J60, com o “J” dando lugar ao “9”.

Como é Como ficará
0 A
1 B
2 C
3 D
4 E
5 F
6 G
7 H
8 I
9 J

Estamos localizados em 3 cidades, sendo elas Birigui, São José do Rio Preto e Votuporanga. Abragendo um raio de 150Km atendendo praticamente todas as cidades do noroeste paulista.

Para consultar sua cidade entre em contato com a unidade mais proxima.

No caso do primeiro emplacamento, é preciso tirar o CRV (Certificado de Registro de Veículo), documento emitido pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito) com a numeração de placa nos padrões Mercosul. Uma vez registrado o veículo, o CRV será expedido, o que permitirá o emplacamento e a concessão do Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo (CRLV), documento de porte obrigatório.

Documentação necessária para solicitar as novas placas:

  • Documento de Identificação (original e cópia);
  • CPF (original e cópia);
  • Comprovante de endereço ou domicílio (original e cópia) idêntico ao constante na nota fiscal;
  • Primeira via da Nota Fiscal.

Pessoa jurídica:

  • Sociedade Anônima - Estatuto e Ata;
  • Contrato Social devidamente registrado na JUCEB (cópia autenticada);
  • CNPJ impresso do site da Receita Federal expedido até 30 dias;
  • Documento de Identificação e CPF dos sócios (cópia).

Procurador:

  • Procuração pública com fins específicos, com firma reconhecida e, se for firma reconhecida em outro estado, reconhecer sinal público do tabelião;
  • Documento de Identificação e CPF do procurador (original e cópia) e documento de identificação e CPF do outorgante (cópia autenticada).

A Mercosul Emplacadora vem com um conseito totalmente diferente para esse serviço, o cliente pode excolher a forma à vista com desconto, ou até mesmo parcelamento no cartão de crédito.

Não. Será obrigatório migrar para o novo modelo, mesmo se você não estiver transferindo a propriedade do veículo. Por isso, se seu carro está nessa situação e você não faz questão de colocar a placa Mercosul, aproveite para repor a chapa no padrão antigo enquanto é tempo. Com a adoção do novo sistema, a expedição das placas antigas será descontinuada.

Não. Nesse caso, será feita a baixa da placa brasileira junto ao Detran, com anotação no Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), e as duas placas em uso serão inutilizadas. No outro país, o veículo receberá uma nova combinação alfanumérica, conforme o padrão adotado ali.